Novo Projeto – Alojamento de São Sebastião

A Rua de São Sebastião é uma artéria singular na história urbana de Braga.

Novo Projeto - Alojamento de São Sebastião

O seu traçado coincide com o Decumano Máximo da cidade romana, subindo de Poente para Nascente em direção ao Fórum e constituindo o tramo final da Via XX (que ligava Astorga a Braga parcialmente por via marítima), sendo também uma chegada alternativa da Via XVI (que ligava Lisboa a Braga por terra). É portanto, uma zona de grande sensibilidade arqueológica.

À medida que a urbe medieval se moveu em direção a norte, abraçando a Sé, este território ruralizou-se, ocupado com produção agropecuária que alimentava a cidade.

Finalmente, a expansão da cidade no século XX impôs uma forte transformação à rua, forçando um convívio desconfortável entre, por um lado, a sua grande sensibilidade arqueológica e a matriz eminentemente rural das construções existentes e, pelo outro, as pressões urbanísticas, os programas, a imagem e as formas de construir da cidade contemporânea.

Novo Projeto - Alojamento de São Sebastião

A construção que acolhe o Alojamento de São Sebastião é uma síntese destas circunstâncias históricas e das rápidas mudanças que a rua sofreu.

Encontrando-se em ruína, sobrevivendo com alguma integridade apenas um pano de fachada com rés-do-chão e primeiro piso voltados para a rua, identifica-se uma edificação de grande modéstia construtiva, com características que apontam para uma fundação de finais do século XVIII e apresentando áreas diminutas.

Reconhece-se também, através de vestígios sobreviventes no alçado e na empena meeira, um segundo piso mais tardio, com fachada em tabique e uma volumetria mais ambiciosa, que anotou uma vontade de ampliar a capacidade do edifício numa construção que acabou por não perdurar.

Novo Projeto - Alojamento de São Sebastião

O programa da encomenda (um estabelecimento de hospedagem) pedia uma forte eficácia no uso da exígua área disponível e volumetria possível, num exercício de muito baixo custo, enquanto que o grande interesse arqueológico da zona implicava igualmente a adoção de técnicas construtivas minimamente invasivas.

A solução apresentou-se por forma de um desenho altamente sistematizado, permitindo economias de escala através da repetição de elementos padronizados e uma maior eficiência no uso das áreas por meio da integração de todas as necessidades de cada unidade no desenho modular do seu mobiliário.

Uma grande cuba cerâmica serve simultaneamente a instalação sanitária, a kitchenette e a lavagem de roupa (embora sejam disponibilizadas máquinas comunitárias de lavagem e secagem de roupa no piso térreo). Esta cuba é parte de um aparador que apoia também a entrada das unidades, com espaços para sapatos e chaves.

Esta peça integra-se num conjunto linear de mobiliário modular que resolve igualmente a kitchenette, a cama escamoteável, os arrumos e o roupeiro.

No lado oposto, a compacta instalação sanitária desenha o hall de entrada da unidade.

Novo Projeto - Alojamento de São Sebastião

Para alcançar a mais eficiente organização das unidades e das suas interconexões no volume propuseram-se pisos alternados entre as frentes, garantindo uma solução de circulação vertical central com o mínimo dispêndio de área.

Esta solução é encimada por uma claraboia piramidal, reproduzindo uma tipologia recorrente na construção urbana portuguesa.

Novo Projeto - Alojamento de São Sebastião

A fachada principal recupera os elementos sobreviventes do alçado original, propondo a reconstrução dos pisos superiores citando a memória da presença urbana da volumetria desaparecida mas procurando, também, a sua integração na rua de hoje, em escala, linguagem e cérceas dominantes.

O alçado tardoz recupera o alinhamento original da construção preexistente e, embora constituindo uma edificação integralmente nova, cita também tipologias de alçado recorrentes neste contexto urbano.

Novo Projeto - Alojamento de São Sebastião

Em suma, o Alojamento de São Sebastião conforma-se entre, por um lado, a máxima eficácia e, pelo outro, o respeito pela memória da presença do edifício existente e a longa e complexa história da Rua de São Sebastião.

FICHA TÉCNICA

NOME DO PROJETO                            Alojamento de São Sebastião

ARQUITETURA                                      Tiago do Vale Arquitectos (http://tiagodovale.com)

EQUIPA DE PROJETO                         Tiago do Vale, com Maria João Araújo, Camille Martin, Priscilla Moreira, Florisa Novo Rodrigues, Teresa Vilar, Clementina Silva, Hugo Quintela, Adriana Gomes

ANO DE PROJETO                               2018-2020

PROGRAMA                                           Estabelecimento de Hospedagem

LOCALIZAÇÃO                                      Braga, Portugal

CLIENTE                                                 Vale Escuro Investimentos Imobiliários L.da

ESPECIALIDADES                               SIPC L.da

CONSTRUÇÃO                                      Edinfantas Construções L.da

ANO DE CONSTRUÇÃO                     2020-2022

ÁREA DE IMPLANTAÇÃO                            52 m2

ÁREA DE CONSTRUÇÃO                   217 m2

MOBILIÁRIO                                           Vintage Alternative Store (http://instagram.com/vintagealternativestore)

FOTOGRAFIA                                         João Morgado (http://joaomorgado.com)